1.4.10

proteger, provocar e servir

Deve ser o lema da PSP, em Espinho e no resto do país! Acabei de ser multado, daí o comentário ressabiado, mas atente-se na surrealidade do acontecimento:

Num cruzamento o carro da polícia, em mais uma das suas passeatas pelo centro da cidade, vê-me a falar ao telemóvel. Vem a farejar-me pela rua 7 abaixo, eu mantenho o meu percurso habitual mas eles mudam de direcção e acompanham-me (no fundo perseguem-me, mas uso o eufemismo que fica melhor). Na rua 9, mandam-me parar, finalmente.

Agora o diálogo:
- "Boa tarde, documentos pessoais e da viatura" (clássico)
- Dez minutos depois do golpezinho de teatro dos documentos, vem a totalmente inesperada afirmação: "Pois é, Nelson, vou ter de lhe autuar por causa do telemóvel. Tem alguma coisa a dizer em sua defesa?".
- "Não, foi uma distracção", respondo.
- "Ééééé, mas estas distracções pagam-se caras, sabe..."
- Mais dez minutos e: "Vai ter e pagar 120 euros. Paga agora ou fico-lhe com os documentos e paga na esquadra?"
- "Como pode imaginar não tenho 120 euros comigo".
- Segue-me mais 15 minutos para fazer um auto idiota.
-Depois a tirada final e cereja no topo do bolo: "Nelson, para a próxima desejo-lhe melhor sorte"
- Eu rio-me, mas apetecia-me expelir-lhe na cara (queria dizer escarrar, mas uso o eufemismo).

Ora isto levanta várias interpretações como é evidente. Primeiro o homem deseja-me sorte, como se a aplicação de uma lei fosse uma questão de sorte, de azar, de ver ou não ver, de conhecer ou não conhecer. Eu ali tive um azar do caraças, que é como toda a gente sabe o principal critério para em Portugal se autuar alguém. Depois a farsa inicial de pedir documentos quando ele, como eu, como toda a gente, sabia que ele vinha ali ganhar o dia com uma multa de 120 preciosos euros.
Não me alongo muito mais, para além de dizer que episódios como este só envergonham a PSP e faz as pessoas sentirem mais repulsa pela sua falsa autoridade e falso serviço público. Em Espinho já não é primeiro caso que me acontece do mesmo género, mas todo o santo o dia os vejo a fazer os mesmo giros e as mesmas rondas e as mesmas vigilâncias. O seu perverso sentido de humor até já lhes fez ligarem-me numa véspera de Natal a propósito de um auto de roubo - às 5 da manhã! Sim, leram bem, 5 da manhã de uma véspera de Natal. Toda a gente sabe que a essa hora e nesse dia em específico ocorrem graves problemas burocráticos com a PSP. Daqui deixo um desabafo, se se deixassem de provocar, humilhar e brincar com as pessoas que lhes pagam o salário faziam o melhor serviço público que alguma vez prestaram.
NS

6 comentários:

CB disse...

Eu se fosse PSP também andava atrás de ti. É dia ganho!

Nuno André disse...

Lá nisso a CB tem razão...

Anónimo disse...

Sim, sou o anónimo! Que post fantástico este! O menino crescidinho fica ressabiado por ter sido multado pela PSP, depois de os ter gozado durante dezenas de metros, a falar ao telemovel enquanto conduzia, sabendo que isso é proíbido e sabendo que agentes da PSP o tinham visto nessa situação. Mas tem que que ficar mesmo ressabiado...é que não deviam ter falado de falta de sorte.. Não foi o caso. Foi, isso sim, falta de algo mais... cinzento, digamos.

JS

cidade aos quadradinhos disse...

O caríssimo anónimo não desarma. Tem stock de imbecilidade para dar e vender, mas é bom que o avie noutro local porque aqui vai deixar de o fazer!

Anónimo disse...

O anónimo anterior tem razão. De facto, falta-lhe um pouco de massa cinzenta, por aquilo que se vê neste blog.

cidade aos quadradinhos disse...

Só aceito este tipo de comentários pela simples razão de que eles só insultam a pessoa que os produz. A mim viola-me a sensibilidade procurar atingir alguém sob a capa do anonimato. É um comportamento inqualificável mas que caberá, à consciência de cada um, avaliar.